segunda-feira, 20 de julho de 2015

Rubricas de gorda | Amor e gordice

Esta semana recebi 7 mensagens de seguidoras do blog no facebook e 6 delas tinham uma coisa em comum, o amor.

Sim o amor, raparigas com curvas e com problemas no campo do amor e foram pedir conselhos á pior pessoa que existe para isso.

Mas vá talvez contado a minha história consiga ajudar em algo. Como já disse anteriormente autoconfiança não é comigo, infelizmente. 
O amor para mim, talvez seja um pouco diferente do resto das pessoas ou então não. Além que isto não afecta só as pessoas mais gordinhas e sim todas, a autoconfiança é tramada.

Eu, que como já sabem, sempre fui alvo de preconceitos, desenvolvi uma espécie de protecção muito estúpida (acreditem). Pela a falta de confiança comecei a pensar como uma pessoa preconceituosa, "ataco-me primeiro que assim depois já não sinto-me mal quando for atacada" e sempre foi assim no amor. 
Nunca fui capaz de pensar que algum homem pudesse ter interesse em mim, criei uma barreira em que não me permito "cair no amor". 

Esta minha mente, sempre que existe um homem interessado ou que demonstre mais carinho, bloqueia. Começa logo a pensar " está a ser só simpático ", " és a gordinha, que todos querem ser amigos", "não vás nessa que ele não tem esse interesse em ti", " homens bonitos só podem ficar com mulheres bonitas", "ele é demasiado para ti". E sempre foi assim.....

É agora que todas as psicólogas e sem o serem começam a abanar a cabeça de forma negativa e a pensar que tenho graves problemas psicológicos. Epa, talvez tenha mas estou numa fase da minha vida que quero mudar muitos desses pensamentos. 
Algo que o blog tem ajudado-me imenso e vocês, óbvio.

Então isto tudo e o conselho para as seguidoras nada? Tenho pois. 
Não compliquem tudo, um não já sabem que o têm, arisquem e vão em busca do sim que tanto querem. 
Joana é mais fácil falar que fazer, pois é mas aos poucos vamos lá chegar.

Comentários
4 Comentários

4 comentários:

  1. Tinha o mesmo problema. Nunca permiti que acontecesse nada nesse campo quando era adolescente, apesar de ter paixonetas nunca era capaz de admitir e falar com a outra pessoa pois o meu pensamento era: És gordinha, ele não gosta de ti assim, prefere miudas mais bonitas que tu. E a minha adolescência foi basicamente passada assim. Até que cheguei à suposta idade adulta e as barreiras que construir vão-se desmoronando. Tenho a sorte de ter encontrado alguém que gosta de mim verdadeiramente com ele sei que não preciso de ter esses pensamentos, felizmente.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fico feliz por teres alguém assim na tua vida 💜

      Eliminar
  2. Percebo perfeitamente o que dizes e acredite-se ou não, há homens a ter o mesmo tipo de pensamento face às mulheres, mas como costumo dizer, há gostos para tudo e todos são pessoas perfeitas para a pessoa certa.
    Um não está garantido, porquê travar-se a algo que pode ser maravilhoso?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo contigo, ambos os sexos são banalizadas pela a nossa sociedade medíocre.
      Infelizmente travamos muito os sentimentos face a vergonha e aquela confiança que devia existir não existe.

      💜

      Eliminar